Bebendo conhaque via celular

Ao aproximar o celular da tampa, o aplicativo vai indicar se a garrafa não foi aberta antes, garantindo que o líquido é um legítimo conhaque Rémy Martin. Essa é mais uma novidade da tecnologia, agora ajudando uma destilaria fundada em 1724 a combater os falsificadores de seu famoso produto. Onde será lançado em primeiro lugar? Na China, em outubro.

O aplicativo do “Rémy Martin Club Connected Bottle”, além de garantir ao consumidor a autenticidade do conteúdo através do método de detecção de abertura da tampa, irá também fornecer várias informações sobre a bebida e registrar quem a comprou, gerando um programa de fidelização, indicou à agência de notícias AFP a diretora de comunicação da maison, Florence Puech.

A China e os Estados Unidos são os principais mercados da Rémy Martin e, segundo Puech, o lançamento no país asiático “não é aleatório”, já que lá a “falsificação é real e significativa”. Mas reconheceu que a iniciativa é uma experiência de inovação no lugar certo, “em um país hiper conectado”. O aplicativo foi desenvolvido pela Selinko, empresa especializada na luta contra falsificações, fundada em 2012 pelo belga Patrick Eischen, engenheiro e especialista em informática que havia comprado uma vinícola na Toscana (Volpaiole) e passou a pesquisar uma forma de combater a falsificação de seu vinho no mercado asiático. Com a tecnologia de segurança NFC através de celulares, chegou à solução agora também empregada pela Rémy Martin.

Anúncios