Um insinuante vinho oxidado e outras novidades Sonoma

vernaccia_di_oristanoFiquei encantado com um vinho em degustação da distribuidora Sonoma. Oxidado! Em princípio, essa característica afasta muitas pessoas da boca da taça e pode ser um defeito que torna o vinho intragável, mas é desejável em alguns outros. Caso do Vernaccia di Oristano (nome da uva, na foto) Riserva 2004 do produtor Silvio Carta, da Sardegna, Itália. Com linda cor âmbar, aromas de frutas secas (avelãs, nozes) e torrefação, chega à boca austero, mas vai revelando um incrível equilíbrio entre acidez e leve doçura. Um ótimo aperitivo e também baila com ostras e sobremesas não muito doces.

Para atingir a benéfica oxidação, este vinho permanece nada menos de 50 meses em barricas (a madeira, porosa, permite a entrada sutil de oxigênio). Tem o estilo do jerez amontillado espanhol e lembra o vin jaune francês. Por causa desse tempo de espera antes de chegar ao mercado, esses vinhos costumam custar caro, mas o preço é amigável: R$149,90

Outros vinhos lançados pela da Sonoma  e que me agradaram foram o Domaine Les Deux Moulins Sauvignon Blanc 2015 (Loire, França, de cultura orgânica, fresco e expressando bem a uva, por R$79,90; o Lagar de Costa Albariño 2016, da região de Rías Baixas, Espanha, com sua pegada mineral perfeita para os frutos do mar no verão, também por R$79,90 e o Château Bolaire Bordeaux Supérieur 2009 (excelente safra, R$169,90) para quem aprecia, como eu, tintos de textura mais densa, com aquele cheirinho de folhas secas caídas no bosque (ao cair da tarde!).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s